1ª Mostra de Danças Árabes foi realizada em Pontezinha

Encerrando as atividades do ano de 2016, usuárias do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), do Cabo de Santo Agostinho, promoveram a 1ª Mostra de Danças Árabes. Sob a coordenação da professora Nahid Brazil, as alunas formaram o grupo Flores D’Brazil que durante a Mostra puderam apresentar ao público tudo o que aprenderam durante as aulas. A apresentação aconteceu na noite dessa sexta-feira (16/12), no auditório da escola-modelo Prefeito Eronides Soares, no bairro de Pontezinha.

O espetáculo contou com números individuais nas categorias infantil, infanto-juvenil e adulta, e coletivas com a Dança das Taças e das Flores, deixando a plateia encantada. Além disso, houve a participação especial da Professora de dança do ventre, Simone Mahayla, com uma apresentação especial de dança do ventre.

Simone falou da sua satisfação em estar participando da primeira apresentação do grupo. “Estou muito feliz em estar participando desse evento, que acredito eu ser o primeiro nesta localidade, voltado para danças árabes e de ver muitas mulheres maravilhosas se apresentando pela primeira vez”, comentou. “A dança do ventre é uma dança árabe que traz muitos benefícios para corpo e que eleva a autoestima da mulher”, informou.

Para a professora e coordenadora do grupo, Nahid Brazil, a 1ª Mostra de Danças Árabes com as usuárias do SCFV, foi a oportunidade de encerrar o ano mostrando ao público o resultado do trabalho desenvolvido ao longo do ano. “Essa Mostra é resultado do esforço e empenho das meninas que irão se apresentar hoje. Fizemos as aulas e tivemos um período de preparo esta apresentação, ensaiando as coreografias, estudando e trabalhando o psicológico para a primeira apresentação em público”, informou. “É muito gratificante ver que muitas delas, apesar de ter diversos problemas e tarefas do cotidiano, não desistiram”, enfatizou.

As aulas de danças árabes fazem parte das atividades do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, e no bairro de Pontezinha acontecem no Centro Cultural mestre Goitá (palanque do coco), e contempla famílias referenciadas da localidade. Atualmente, cerca de 20 alunas, entre adultas e crianças, participam das aulas.

Integrante do grupo Flores D’Brasil há 2 anos, Georgia Tavares, 33, declarou estar muito feliz com a primeira apresentação em público. “A palavra que me define hoje é: ansiedade. É tudo muito maravilhoso. Estou feliz”, destacou.

O sentimento de alegria também se estendeu ao público presente. Dezenas de pessoas assistiam entusiasmadas ao espetáculo. A estudante Lidiane Silva, 20 anos, aprovou a apresentação e disse estar empolgada para também fazer parte do grupo. “Está tudo muito lindo. As meninas estão de parabéns. Estou animada, e ano que vem quero fazer parte também das aulas”, disse.

 

Texto: Ascom da SMPROS/Cabo

Fotos: Divulgação