Artesã do Cabo exporta mais de 5 mil adereços carnavalescos, através de Programa Municipal

WhatsApp Image 2017-02-09 at 17.04.13Plumas, paetês, penas, fitas e lantejoulas, são alguns dos materiais que a artesã do Cabo de Santo Agostinho, Ceça Brandão, 65 anos, utiliza para confecção de enfeites e adereços carnavalescos. No mês de janeiro, mais de 5 mil acessórios, da artesã, foram exportados para outros estados do país.

O Rio de Janeiro foi um dos locais que recebeu os produtos de Ceça, que são produzidos artesanalmente, e que vão dar a cor dos blocos de carnaval do Estado carioca.Ela é uma das artesãs, que participam do Programa de Artesanato do Cabo, desenvolvido pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo.

WhatsApp Image 2017-02-10 at 17.09.50O Programa de Artesanato foi criado em 2009, na gestão Lula Cabral. Em 2012, os participantes do Projeto, receberam diversas qualificações, além da valorização da produção artesanal. O desenvolvimento do Programa, no Cabo, fez com que Lula Cabral, recebesse o título de prefeito empreendedor, atestado, na época, pelo SEBRAE-PE. Neste ano, o Projeto está sendo readequado e também passará por ampliação.

Segundo o coordenador de Apoio ao Artesanato, Will Cruz, através da qualificação técnica, assessoria pedagógica, aperfeiçoamento metodológico, além do resgate e da potencialização da identidade cultural do município, que há um expressivo aumento do número dos profissionais, que vivem do seu trabalho, na cidade. “Damos também aos profissionais, apoio logístico para criação e participação em eventos e foi por meio do Programa, que os artesões do município conseguiram maior visibilidade, qualidade e reconhecimento positivo de sua produção artesanal”, disse ele.

WhatsApp Image 2017-02-10 at 17.09.49Criando e formalizando seu próprio negócio, os artesões do Cabo, estão impulsionando o artesanato produzido no município para outros estados e países. Atualmente a cidade conta com 272 artesões, cadastrados, no Programa, facilitando, desta maneira, o escoamento da produção local, além de fomentar a geração de renda.

Para Ceça Brandão, a melhoria das políticas públicas para o artesanato cabense, deve-se ao Programa de Artesanato do município. “Recebo orientação técnica, sempre que necessito, e tenho recebido muito apoio da Prefeitura. Foi através do Programa que o meu produto recebeu valorização, possibilitando, ainda, o crescimento e a divulgação do meu trabalho”, afirmou a artesã.

Texto: Amanda Falcão – Secom/Cabo
Fotos: Léo Domingos – Secom