Cabo comemora Dia Municipal da Nacionalidade Hispânico-Brasileira

Oficialmente, o Brasil foi descoberto pelo português Pedro Álvares Cabral em abril de 1500. Mas, três meses antes, no dia 26 de janeiro, aportou em terras pernambucanas o navegador espanhol Vicente Yañez Pinzón. O local foi batizado de Cabo de Santa Maria de La Consolación, em homenagem a virgem santa que amparava as armadas.

Mais tarde o nome da cidade passou a se chamar Cabo de Santo Agostinho. A data histórica foi instituída como feriado municipal em 1986. E nessa quinta-feira (26/01) a população do Cabo comemora o Dia Municipal da Nacionalidade Hispânico-Brasileira.

HISTÓRIA – Vicente Yañez Pinzón nasceu em 1462, na cidade portuária de Palos de la Frontera, na costa atlântica da Andaluzia. Com recursos próprios, Vicente Pinzón saiu de sua cidade, em 19 de novembro de 1499, com quatro pequenas caravelas para ir em busca de novas terras.

A procedência da descoberta do Brasil foi incansavelmente disputada, à época, entre espanhóis e portugueses. Dúvidas também surgiram sobre a exata localização apontada por Pinzón. As descrições levaram historiadores e geógrafos a defender teses de que o espanhol poderia ter aportado na atual Ponta do Mucuripe, em Fortaleza ; Cabo de São Roque, no Rio Grande do Norte ou ainda na Ponta do Seixas, na Paraíba.
O caso é que a população do Cabo de Santo Agostinho reconhece o feito do navegador Vicente Yañez Pinzón, em 26 de janeiro de 1500. E passou a creditar esta data, simbolicamente, como a do descobrimento do Brasil pelos espanhóis.

Texto: Ana Cristina Lima
Designer: Marcella Cavalcanti