Filarmônica do Cabo celebra 102 anos com concerto nesta sexta-feira

concertodafilarmonica-fotojoaobarbosa (9).JPGA Banda Filarmônica XV de Novembro Cabense vai comemorar seus 102 anos com um concerto aberto ao público nesta sexta-feira (16/12). O evento acontecerá às 20h na Igreja Matriz de Santo Antônio, localizada no Centro do Cabo de Santo Agostinho. A entrada é gratuita. O grupo conta com o apoio da Prefeitura Municipal  e possui cerca de 50 músicos na atual formação.

“Além de alguns temas natalinos, o repertório traz uma homenagem a Luiz Gonzaga pela passagem do aniversário de seu nascimento celebrado no último dia 13; e uma homenagem ao Maestro Nunes falecido em 2016”, destacou o novo presidente da filarmônica, Domingos Sávio.

O aniversário da banda deste ano também coincide com a renovação do grupo que faz a gestão da banda, pelo biênio 2017/2018. Na presidência tomou posse Domingos Sávio dos Santos Silva; como vice-presidente Roberto Grigório do Nascimento; como 1º tesoureiro Lucivalte Alves da Silva Júnior; 2º tesoureiro: Paulo Cavalcante de Albuquerque Filho; 1ª secretária: Lorenna Benjamin Gonçalves Costa; 2º secretário: Paulo José da Silva; Relações Públicas: Djalma Claudino da Silva Neto; e como conselheiros fiscais Edinaldo Miguel da Silva, José Alexandre da Silva e Jadson Fernandes da Silva. O novo regente e diretor artístico é o Edinaldo Miguel.

HISTÓRIA – Formado inicialmente por profissionais liberais e trabalhadores da estrada de ferro, “O Clube Philarmônico Cabense”, foi constituído em 03 de setembro de 1888, com o incentivo do então presidente, Epitácio Pessoa. Devido ao fato desses trabalhadores se reunirem apenas no período noturno, a mesma recebeu o nome de “Bacurau”. O preconceito racial ainda em evidência na época, fez com que o “Clube Philarmônico” viesse a extinguir-se.  Alguns anos depois, em 15 de novembro de 1914, um grupo de ex-associados do Clube Philarmônico fundou a Banda Filarmônica XV de Novembro Cabense, que vem se fortalecendo a cada ano para manter a cultura viva.

Texto: Raíza Muniz – Secom/Cabo

Foto: João Barbosa (arquivo)