Município do Cabo ganha museu dedicado ao Bacamarte

O município do Cabo de Santo Agostinho ganhou um espaço dedicado à cultura e história dos bacamarteiros. Nessa quinta-feira (22/12), foi inaugurado o Museu Olímpio Bonald Neto, que reúne um precioso acervo alusivo ao bacamarte, com fotografias, livros, armas e outros objetos. O museu foi implantado na Sede da Sociedade dos Bacamarteiros do Cabo (Sobac), no Centro.

A abertura do evento contou com uma apresentação do grupo de pífano Zabumba do Mestre Chimba e outros músicos convidados. O presidente da Sobac, Ivan Marinho, deu as boas vindas aos presentes e falou da importância da mostra. “Para nós é uma honra estar inaugurando este museu, que vai crescer a cada dia, com as campanhas de arrecadação de acervo que estamos fazendo. É uma forma de reconhecimento e visibilidade ao bacamarte”, disse.

Foi realizada uma palestra sobre a participação das mulheres na Guerra do Paraguai, com Rosa Bezerra, presidente do Núcleo de Estudos do Cangaço, que foi homenageada pela Sobac na ocasião. Ainda houve uma benção proferida pelo padre Rogério Silva, administrador da Paróquia Nossa Senhora do Bom Conselho e conhecido na região como o ‘padre bacamarteiro’. Também foi feita uma homenagem à senhora Ilza Viana Bezerra, 91 anos, professora e figura ilustre do município, que ensinou no prédio onde hoje é a sede da Sobac. Bacamarteiros do município e de outras cidades prestigiaram a inauguração.

O espaço recebeu o nome de Olímpio Bonald Neto, acadêmico e pesquisador pernambucano, escritor do livro ‘Bacamarte, Pólvora e Povo’, e doador dos acervos de livros de cultura popular e folclore, além das fotografias septuagenárias que estão expostas no local. Olímpio foi homenageado durante a inauguração do museu e agradeceu o reconhecimento. “É com enorme satisfação que vivencio este momento. Parabenizo à Sobac por participar ativamente da vida cultural e social desse município tão importante que é o Cabo”, declarou.

O imóvel que abriga a Sede da Sociedade dos Bacamarteiros do Cabo e agora o museu foi cedido em 2014 pela Prefeitura, através da Lei Municipal Nº 2.972, com termo de cessão de uso de dez anos.  O secretário de Cultura e Lazer do município, Rinaldo da Costa, parabenizou à entidade pela iniciativa. “Quando uma cidade investe na criação de um museu, ela está preservando sua memória. O prefeito Vado teve a sensibilidade de ceder um imóvel para os bacamarteiros, ao ver a organização do grupo e sua importância na história da cidade. Agora, este espaço é um nascedouro de vários talentos não só do bacamarte, mas de outras expressões culturais”, comentou Rinaldo. O secretário municipal de Governo, Moisés Xavier, também prestigiou o evento.

SERVIÇO – O Museu Olímpio Bonald de Bacamarte fica localizado na Rua Vigário João Batista, 157, Centro do Cabo (Em frente ao antigo Mercado de Farinha). Seu funcionamento será das 8h às 17h, de terça à sábado, com entrada gratuita.

 

Texto: Raíza Muniz – Secom/Cabo

Fotos: Randy Augusto