Poetisa cabense é homenageada em Circuito de Poesia

celina_de_holandaNa última quinta-feira (5), quatro novas estátuas integraram o Circuito de Poesia da capital pernambucana. Dentre elas destaca-se o monumento de Celina de Holanda, poetisa cabense cujo centenário foi celebrado em 2016 e vivenciado por todas as escolas da Rede Municipal de Ensino.

Ariano Suassuna, Alberto da Cunha Melo e Liêdo Maranhão também foram homenageados no Circuito. O projeto tem a finalidade de resgatar a cultura pernambucana com expoentes da cultura em tamanho real criadas pelo artista plástico Demétrio Albuquerque, ex-aluno de Ariano Suassuna. Caso o turista decida fazer o percurso a pé, primeiro encontrará a estátua de Manuel Bandeira, seguidas por João Cabral de Melo Neto, Capiba, Mauro Mota, Carlos Pena, Antônio Maria, Chico Sciense, Ascenso Ferreira, Joaquim Cardozo, Solando Trindade, Luiz Gonzaga e Clarice Lispector.

A estátua de Celina de Holanda está situada na Praça José Sales Filho, na Avenida Beira Rio, no Recife e já pode receber seus admiradores. Celina faz parte da gama de escritores cabenses cujas obras são estudadas por alunos e professores da Rede Municipal de Ensino visando ao resgate da cultura e identidade dos munícipes.

“Estamos muito felizes pela homenagem feita à Celina de Holanda, uma grande mulher cuja garra e sensibilidade é transposta para seus poemas”, destacou Sueli Nunes, Secretária Municipal de Educação. “É uma grande oportunidade para os cabenses conhecerem mais de sua história, além dos demais representantes de nossa cultura”, completou.

Texto: Rosemberg Nascimento