Prefeitura discute melhorias para o Mercadão

DSC_0099O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo do Cabo de Santo Agostinho, Moshe Caminha, e o superintendente de Abastecimento, Alexandre Guedes, se reuniram hoje pela manhã (24/01) com representantes da administração do mercado público municipal, para discutir o Programa de Reforma Organizacional de Excelência (Proex) do Mercadão.

“O objetivo é implantar uma padrão de qualidade que permita oferecer aos comerciantes e à população um ambiente limpo, seguro e organizado”, disse Alexandre Guedes. “Este é um plano de ação para os quatro anos de gestão. E a nossa expectativa é que consigamos trabalhar em conjunto com os comerciantes e resgatar o espaço público”, destacou Moshe Caminha.

O programa foi apresentado pela veterinária da secretaria de Saúde, Erika Murayama, que participou do seu desenvolvimento. Ela pontuou as principais ações que serão adotadas para a melhoria do mercadão. Entre elas, a proibição de atividades de jogos de azar; proibição de flanelinhas; o cadastramento dos prestadores de serviços (freteiros ); a retomada de atividades culturais e de lazer (arte na feira); reordenamento da feira rasteira (ambulantes que expõem mercadoria no chão); fiscalização dos produtos comercializados; proibição de bebidas alcoólicas em locais não permitidos e resolver o problema de inadimplência do comércio local.

Também haverá o reordenamento das áreas de estacionamento de carga e descarga. As áreas dos boxes serão delimitadas para que seja respeitado o espaço de pedestres. A feira agroecológica, que acontece às sextas-feiras e sábados, passará por um cadastramento e padronização. E a limpeza do mercadão contará com a participação sistemática de todo o comércio. “Os permissionários terão que colocar o lixo nos locais apropriados e não mais deixá-los expostos em qualquer lugar do mercado”, afirma Alexandre Guedes.

Alexandre Guedes informou que na próxima semana, o Proex começa a ser apresentado aos feirantes e comerciantes. Algumas ações já estão em andamento, como as que envolve a higiene do mercadão. “O Centro de Vigilância Ambiental esteve no local eliminando o foco de dengue encontrado na cisterna”, falou a veterinária Erika  Murayama. “Também iniciamos a recuperação da parte elétrica, acabando com as gambiarras que representam riscos para todos”, disse o superintendente de Abastecimento.

O principal mercado público do Cabo tem 1080 boxes, 12 bares e restaurantes, e aproximadamente 200 pessoas que trabalham na área da feira rasteira. Nos fins de semana seu público circulante é estimado em 4.000 pessoas.

AÇÃO – A secretaria de Coordenação Regional e Serviços Públicos realizou na manhã desta terça-feira (24), a segunda etapa da manutenção da rede elétrica no Mercado Público Municipal (Mercadão), localizado no Centro. Os cabos da rede de alimentação de energia estavam entre a estrutura da coberta, o que trazia vários riscos aos comerciantes e usuários da feira, como vazamento de corrente elétrica. Com esta ação, o serviço foi finalizado.

Texto: Ana Cristina Lima | Akila Soares
Foto: Leo Domingos